23 janeiro, 2007

Um Contrabaixista perambulando e falando sozinho

O contrabaixo acústico é um instrumento perturbador. É uma constatação simples, mas exprime as possibilidades do instrumento, que tem vertentes no popular e no erudito muito bem trilhadas. E acho que percorrendo o caminho do erudito (pelo menos pretendo), vou mergulhar em um outro universo que o contrabaixo irá me possibilitar.

Estudar o contrabaixo (ainda que tardiamente), será antes de mais nada, uma busca pela perfeição. Isso pode parecer uma coisa idealizada, mas é algo que parece atormentar os baixistas e todos com quem conversei parecem ter essa mesma idéia fixa. A do som: timbre, textura, volume... devem ser perfeitos!

Alguns falam sozinho. Outros perambulam pelas ruas. Há ainda os que esquecem de comer e de dormir...

Brincadeiras e exageros de lado. Gostaria de agradecer o Gael Lhoumeau da Orquestra da Petrobrás do Rio de Janeiro pelo curso que ele deu em Petrópolis. Realmente aprendi muito.




Gael Lhoumeau

Nascido na França, estudou violoncelo, contrabaixo e harmonia na França e na Bélgica. Obteve em 1996 o Diploma de Mestrado de Contrabaixo, no Conservatório Real de Bruxelas, na classe do professor Etienne Siebens. Foi primeiro contrabaixista da Orquestra de Câmara Prima la Musica e membro do grupo Black Jackets. Atuou também com grupos conceituados como o Spectra Ensemble e o Ictus Ensemble (ambos de música contemporânea). Integrou diversas orquestras, tais como Orchestre Symphonique du Théâtre Royal de la Monnaie, Vlaams Radio Orkest e Orchestre National de Belgique. Radicado no Brasil desde junho de 2000, foi membro da OSB entre os anos de 2000 e 2004. Desde 2000, é contrabaixista da Orquestra Petrobras Sinfônica.

http://www.petrobrasinfonica.com.br/

Um comentário:

Anônimo disse...

Hi all!
live chat
Good job.....thanks.....Must be a reason to find friends in your area! Try my page....
Try to find