28 dezembro, 2007

Lalino

E, vai então pois então, Lalino teve um momento de fraqueza, e pediu a seu Oscar que procurasse a Ritinha e falasse, e dissesse, mas não dissesse isso, e calasse aquilo, mas dando a entender que... mas sem deixar que ela pensasse que... e aquil´outro, e também etc., e pronto.

27 dezembro, 2007

Excesso de breves

Vindos do norte, da fronteira velha-de-guerra, bem montados, bem enroupados, bem apessoados, chegaram uns oito homens, que de longe se via que eram valentões: primeiro surgiu um, dianteiro, escoteiro, que percorreu, de ponta a ponta, o povoado, pedindo água à porta de uma casa, pedindo pousada em outra, espiando muito para tudo e fazendo pergunta e pergunta: depois, então, apareceram os outros, equipados com um despropósito de armas – carabinas, novinhas quase; garruchas, de um e de dois canos; revólveres de boas marcas; facas, punhais, quicés de cabos esculpidos; porretes e facões, – e transportando um excesso de breves nos pescoços.

20 dezembro, 2007

Festivais de Música Erudita para 2008 começam a apareceer



9º Festival Musica nas Montanhas em Poços de Caldas/MG... este ano não vai dar para ir a nenhum festival... Parece que vai ser bom, o curso de contrabaixo acústico será ministrado pelo Sérgio de Oliveira da Orquestra de Câmara Villa-Lobos e pela Ana Valéria Poles que é professora da Universidade Livre de Música, primeira contrabaixista da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. É muito legal e proveitoso esse tipo de festival. Será do dia 6 até 19 de janeiro e por 50 reais!





o outro que parece ser de bom nível é o FEMUSC 2008 que será em Jaraguá do Sul/SC com os professores Brad Opland e Milton Masciadri.

18 dezembro, 2007

Mais Beatles na trina sonora!

1- Uma história de Amor (I am Sam - 2001)

2- Os Cinco Rapazes de Liverpool (Backbeat - 1994)

3- Febre de Juventude (I Wanna Hold Your Hand - 1978)
4- Curtindo a Vida Adoidado (Ferris Bueller's Day Off - 1986)

5- Namorada de Aluguel (Cant Buy Me Love - 1987)

17 dezembro, 2007

Across The Universe


Se resolvesse fazer uma lista com os melhores filmes que vi em 2007, Across The Universe estaria nela. Se resolvesse fazer uma lista com os melhores discos, a trilha sonora de Across The Universe estaria também. Sim, sou beatlemaniaco, mas mesmo se não fosse estariam mesmo assim.



13 dezembro, 2007

O "Melhor" de 2007

Fim de ano é época de lista...
Melhor disso, melhor daquilo...

APCA

Teatro
Espetáculo: My Fair Lady
Diretor: Gabriel Villela/Salmo 91
Atriz: Renata Zhaneta/A Grande Imprecação Diante dos Muros da Cidade e Macbeth - A Peça Escocesa
Ator: Guilherme Weber/Educação Sentimental do Vampiro
Autor: Fauzi Arap/Chorinho
Prêmio Especial da Crítica: Satyrianas
Grande Prêmio da Crítica: Bibi Ferreira

Cinema
Filme: Jogo de Cena
Diretor: José Padilha/Tropa de Elite
Fotografia: Baixio das Bestas/Walter Carvalho
Roteiro: Cão Sem Dono/Beto Brant-Renato Ciasca/Marçal Aquino
Montagem: Tropa de Elite/Daniel Rezende
Ator: Selton Mello/O Cheiro do Ralo
Atriz: Carla Ribas/A Casa de Alice

Música Popular
Disco: Onde Brilhem os Olhos Seus/Fernanda Takai
Cantora: Roberta Sá
Cantor: Paulinho da Viola
Grupo: Orquestra Imperial
Revelação Feminina: Marina de La Riva
Revelação Masculina: Edu Krieger
Grupo Revelação: Fino Coletivo

para saber mais: http://www.apca.org.br/
listas do Kid Vinil: http://kidvinil.blogspot.com/


DownBeat

Female Jazz Singer

Diana Krall (682)
Nancy Wilson (327)
Dianne Reeves (315)
Cassandra Wilson (309)
Ithamara Koorax (255)
Roberta Gambarini (173)
Madeleine Peyroux (139)
Dee Dee Bridgewater (137)
Patrícia Barber (121)
Karrin Allyson (119)
Luciana Souza (114)
Tierney Sutton (108)

Male Jazz Singer

Tony Bennett (652)
Kurt Elling (613)
Bobby McFerrin (293)
João Gilberto (209)
Mark Murphy (202)
John Pizzarelli (198)
Giacomo Gates (163)
Mose Allison (147)
Andy Bey (121)
Kevin Mahogany (111)
Jimmy Scott (105)
Jamie Cullum (93)


http://www.downbeat.com/

30 novembro, 2007

20 novembro, 2007

JOSÉ MOJICA MARINS

RETROSPECTIVA JOSÉ MOJICA MARINS – 50 ANOS DE CARREIRA
10 a 25 de novembro de 2007



...na Cinemateca e no CCBB/SP

13 novembro, 2007

9a. Festa do Livro da USP

Mais de 100 editoras, desconto mínimo de 50%.

21/11 a 23/11 das 9h ás 21h


prédio de Geografia e História da USP
FFLCH - Cidade Universitária - São Paulo

http://www.edusp.com.br/

09 novembro, 2007

Música 1

Bom, parece fácil. Não... Realmente é muito fácil fazer música assim. Pena que é a versão grátis e não dá para salvar. Mas espera! Baixe o programa; veja o mapa acima; e aumenta o som.
Fruity Loops Studio - http://www.flstudio.com/

07 novembro, 2007

Carioba na USP!


A escola em que estou lecionando neste ano, a E. E. Condomínio Carioba/Recanto Marisa, visitará três museus da USP: Arqueologia e Etnologia, Anatomia Humana e o Paço das Artes. Como fui eu que organizei essa excursão, acabou ficando tudo para última hora, mas acho que vai dar tudo certo...

05 novembro, 2007

Brasil em transe

Ultimamente em todas as rodas de amigos, a discussão (no bom sentido) chega a um ponto de divergência. Desculpem, mas não posso aceitar e concordar com essa realidade que oprime grande parte da população apática que parem as vezes com zumbis movidos a despertador e cartão de ponto. A Classe Média - uma elite neste país de profundo abismo social - defende o que é seu (e proteje a esperta, invisível e verdadeira elite) e não percebem que também são zumbis. Fico parecendo um louco as vezes defendendo algo que parece utópico. Sinto (e fica a sensação) de que brigo com o vento. Com uma realidade brutal que esmagará este tolo sonhador a qualquer instante. Me sinto só. Mais um zumbi. Parece que perderei minhas forças nesta terra em transe... Mas eis que:
O Brasil de hoje é fruto do golpe de 1964
* http://carosamigos.terra.com.br/

por Hamilton Octavio de Souza

O golpe militar de 1964 impôs não apenas 21 anos de ditadura, mas também o ambiente político e cultural que possibilitou – no período da “redemocratização” – ao neoliberalismo aportar com tudo no território brasileiro, estimulado pelas elites empresariais, saudado pelas classes médias e engolido pelos trabalhadores sem maiores resistências.
Em plena Guerra Fria, com o imperialismo norte-americano jogando pesado contra os blocos socialista e terceiro-mundista, o golpe interrompeu o processo de reformas de base articulado por lideranças trabalhistas como o governo João Goulart. As reformas faziam sentido no bojo do desenvolvimento industrial das décadas de 40 e 50, e representavam a justa cobrança dos trabalhadores no acerto de contas com o capital, especialmente para virar a página do atraso oligárquico.
Com o golpe, a experiência educacional transformadora foi duramente reprimida e todo o sistema passou a ser controlado de cima para baixo, com rígida vigilância. Tanto é que inúmeros professores e projetos educacionais foram banidos. Ao mesmo tempo acelerou-se o processo de privatização do ensino superior. Foram criadas as “fundações sem fins lucrativos” que enriqueceram tanta gente. As fábricas de diplomas ganharam status de faculdades e universidades. O sistema criado na ditadura permanece intacto, não apenas vigora até hoje, como é um dos pilares de formação e sustentação intelectual do neoliberalismo.
O projeto de reforma agrária de Celso Furtado, que o governo João Goulart ensaiava colocar em prática, previa a desapropriação de todas as terras ao longo das rodovias e ferrovias, de forma que se pudessem assentar rapidamente todas as famílias que quisessem trabalhar na terra. O golpe de 1964 abortou a reforma agrária e até hoje o Brasil não conseguiu resolver a secular questão agrária e nem criar um modelo para o desenvolvimento da agricultura familiar, a produção de alimentos e a proteção ambiental. Ao contrário, o Brasil agora convive com o latifúndio improdutivo e com o latifúndio do agronegócio – a concentração da terra voltada para a exportação (soja, eucalipto, cana e pecuária), altamente destruidora das reservas florestais, dos recursos hídricos e do meio ambiente.
Nem bem o Brasil saiu da ditadura militar, em 1985, e as elites brasileiras já estavam salivando para privatizar o patrimônio público acumulado nos anos de centralização e de estatização, quando os gestores do regime endividaram o País e o povo brasileiro com inúmeros projetos faraônicos. A ditadura acelerou a destruição da Amazônia com a rodovia Transamazônica e os projetos fracassados de colonização; a ditadura acelerou a destruição dos recursos hídricos com os projetos de grandes hidrelétricas; a ditadura acelerou a destruição cultural do Brasil com os seus projetos autoritários de educação e comunicações. O apoio da ditadura à TV Globo e às demais redes de televisão foi decisivo para “formar” gerações alienadas com a cabeça no consumo e no circo. O sistema de controle da informação e da cultura montado pela ditadura continua intacto até hoje – sob o domínio de alguns grupos empresariais e coronéis eletrônicos espalhados no território nacional.
Nem bem saiu da ditadura e ingressou no neoliberalismo, as elites brasileiras avançaram sobre os direitos dos trabalhadores, retiraram conquistas de décadas, investiram pesado nas “flexibilizações” e “desregulamentações” da legislação trabalhista e social, passaram a arrochar sistematicamente os salários, colocaram milhões na informalidade e multiplicaram várias vezes o exército de reserva – também chamado de desemprego estrutural. Isso só foi possível porque a sociedade brasileira moldada pelos 21 anos de ditadura apagou da memória e da história oficial as lutas feitas e as reformas sonhadas antes de 1964. Depois do último embate, nas eleições de 1989, quando as forças democráticas e populares foram derrotadas – em “eleições livres” – pelo neo-coronelismo apoiado pela velha imprensa empresarial e pelo aparato televisivo construído pelo regime militar, a resistência democrática e popular entrou em declínio, importantes setores da esquerda se renderam ou foram cooptados pelo modelo político-econômico, as propostas transformadoras e socializantes desapareceram dos sindicatos e das universidades. É nesse quadro que o movimento social ainda tenta se reerguer – com muita dificuldade.
Basta lembrar que toda a imprensa brasileira – com exceção do jornal Ultima Hora – apoiou o golpe militar de 1964, na defesa dos interesses dos fazendeiros, do capital industrial nacional e do capital estrangeiro. Da mesma forma, hoje, a grande maioria da imprensa brasileira defende ardentemente os postulados do neoliberalismo, apóia a entrada desenfreada do capital estrangeiro, o sistema financeiro concentrado em grandes bancos e a concentração da terra para o agronegócio. Os motivos de fundo para o golpe de 1964 constituem ainda hoje o programa em vigor das elites dominantes. Isso significa que o golpe de 1964 pode ser considerado completamente vitorioso, pois interrompeu de forma duradoura – há 43 anos – o que estava sendo ensaiado de transformações em favor das classes trabalhadoras. Desde então os trabalhadores não vivenciaram mais nenhum processo de reformas que pudesse mudar as estruturas do País. O Brasil é hoje mais capitalista do que já foi em toda a sua história. Com todos os problemas que esse sistema produz.

Hamilton Octavio de Souza é jornalista e professor da PUC-SP.

04 novembro, 2007

Falta muito?

Os shows de domingo (28) do Tim Festival, no Anhembi, estavam previstos para acabar às 2h de segunda, mas só terminaram às 5h. Leitores do Guia que foram às apresentações agradecem aos organizadores do evento pela iniciativa de tentar prolongar a diversão do público ao máximo (não foi isso?), mas têm sugestões para as próximas vezes que eles tiverem idéias bem-intencionadas como esta. Ricardo Barros propõe que as horas adicionais sejam preenchidas por atividades divertidas - e não por intervalos que às vezes duraram mais de uma hora e meia. (Caso as pausas sejam realmente necessárias, Renata Andrade promete indicar aos produtores bons fabricantes de bancos e pufes, para que ninguém precise ficar em pé por tanto tempo ou sentado no concreto sujo.) Juliana S. sugere que o evento comece mais cedo, para que não seja necessário trabalhar com sono no dia seguinte. Cícero Barbosa se propõe a ajudar os organizadores a calcular a quantidade de bebida necessária para abastecer o público durante as dez horas e meia de shows - para que ela não acabe novamente mais de três horas antes do fim do evento. (E até colabora para procurar fornecedores que cobrem menos de R$ 4 por um copo de água, por exemplo.) Se ainda assim a quantidade não for suficiente, Lukas Strauss se candidata a ajudar os funcionários do caixa a devolver o dinheiro de quem quiser trocar as fichas de consumo compradas antes de acabar a bebida - ou os pastéis. E Felipe Magalhães promete indicar aos produtores uma boa empresa de limpeza, que manteria os banheiros em condições adequadas de uso até o fim das apresentações. Livres do cansaço e da irritação que estas sugestões poderiam evitar, eles esperam, da próxima vez, poder avaliar melhor a qualidade dos shows- e quem sabe até se divertir um pouco.
Sexta-feira, 2 novembro de 2007 - GUIA CADERNO 2 - O Estado de S. Paulo

02 novembro, 2007

A Cidade

"... o que a cidade mais deteriora no homem é a inteligência porque ou lha arregimenta dentro da banalidade ou lha empurra para a extravagância."

31 outubro, 2007

Reactable

Conheça agora você também o Reactable, o instrumento "tocado" nos shows da Björk por aqui.

29 outubro, 2007

Björk: volta!

Tirando todos os transtornos que os organizadores do Tim Festival 2007 impuseram aos que estiveram no Anhembi ontem (e até a alta madrugada de segunda), a apresentação da Björk salvou a noite com uma apresentação memorável.




26 outubro, 2007

Cinema Nacional

VIII Projeta Brasil Cinemark
Segunda-feira, 5 de novembro de 2007.
R$2,00.

SP Market

Turma da Mônica - Uma Aventura no Tempo (Livre)
Sala 1 ·10h45 - 12h25

Primo Basílio (16 anos)
Sala 1 ·14h10 - 16h10 - 18h10 - 20h25 - 22h35

Tropa de Elite (16 anos)
Sala 2 ·10h20 - 12h30 - 14h40 - 17h10 - 19h40 - 22h00

Cidade dos Homens (16 anos)
Sala 3 ·10h25 - 12h50 - 15h05 - 17h15 - 19h35 - 22h05

O Homem que Desafiou o Diabo (16 anos)
Sala 4 ·11h10 - 13h15 - 15h20 - 17h30 - 19h50 - 22h15

O Ano que Meus Pais Saíram de Férias (10 anos)
Sala 5 ·12h00 - 14h15 - 16h25 - 18h45 - 21h00

Saneamento Básico (12 anos)
Sala 6 ·11h50 - 14h05 - 16h30 - 18h50 - 21h20

Xuxa Gêmeas (Livre)
Sala 7 ·11h30 - 13h50

Não Por Acaso (10 anos)
Sala 7 ·15h50 - 17h55 - 20h05 - 22h25

O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili (Livre)
Sala 8 ·10h30 - 12h10

Inesquecível (14 anos)
Sala 8 ·14h00 - 16h00 - 18h00 - 20h00 - 22h10

Antônia (12 anos)
Sala 9 ·10h50 - 12h35 - 14h20 - 16h20 - 18h20 - 20h20 - 22h20

A Ilha do Terrível Rapaterra (Livre)
Sala 10 ·11h40 - 13h40

Sonhos e Desejos (16 anos)
Sala 10 ·15h40 - 17h40 - 19h45 - 21h50

A Grande Família! O Filme (10 anos)
Sala 11 ·10h40 - 12h40 - 14h50 - 17h05 - 19h20 - 21h30

25 outubro, 2007

Simpósio de Debates: 90 ANOS DA REVOLUÇÃO RUSSA

Unidade: FFLCH-USP
Local: Prédio de História e Geografia da FFLCH-USP – Avenida Professor Lineu Prestes, 338, Cidade Universit
Cidade/Estado: São Paulo / SP
Data: 12 a 14 de novembro de 2007
Organizador/Autor: Osvaldo Coggiola, Lincoln Secco, Jorge Grespan, Marcos A. Silva
Contato: Secretaria do Departamento de História
Telefone: 3091-3760

Programação
Segunda-feira, 12 de novembro
9h – Anfiteatro de História: Outubro 1917, classe operária e revolução: Jorge Altamira, Jorge Grespan, Luiz César Amad Costa
14h – Anfiteatro de História: A Revolução Russa e os intelectuais: Lincoln Secco, Ricardo Musse, Antonio Rago, Antonio Bertelli
14h – Anfiteatro de Geografia: A Revolução de Outubro e os países de Oriente: Wladimir Pomar, Christian Karam, Rui Kureda, Terezinha N. Zaratin
17h – Anfiteatro de História: Revolução de Outubro e questão nacional: Tullo Vigevani, Arlene Clemesha, Saul Kirschbaum
17h – Anfiteatro de Geografia: Auge e declínio do PCB: Antonio C. Mazzeo, Plínio de Arruda Sampaio, Valter Pomar, Marly Vianna, José ª Segatto
19h30 – Anfiteatro de História: A Internacional Comunista na história contemporânea: Osvaldo Coggiola, Marcos del Roio, Daniel Feldmann
19h30 – Anfiteatro de Geografia: A Revolução Russa e a educação: Ana Paula Hey, Ítalo de Aquino, Vera Lúcia Vieira, Carlos Bauer
Terça-feira, 13 de novembro
9h – Anfiteatro de História: Balanço econômico e político do “socialismo real”: Wilson Nascimento Barbosa, Angelo Segrillo, Robério Paulino, José Menezes Gomes9h – Anfiteatro de Geografia: O comunismo na América Latina: José Mao Jr., Everaldo Andrade, Eduardo Sartelli, Neusah Cerveira
14h – Anfiteatro de História: A Revolução Russa e a Internacional Comunista no Brasil: William Waack, Dainis Karepovs, Lena Medeiros de Menezes
14h – Anfiteatro de Geografia: O campesinato e a Revolução Russa: Ariovaldo U. de Oliveira, Cláudio Maia, José A. Bandeira Ramos, Zilda Iokoi
17h – Anfiteatro de História: Revolução, sexualidade e vida cotidiana: Wilson H. da Silva, Henrique Carneiro, Daniel Menezes Delfino, Murilo Leal
17h – Anfiteatro de Geografia: Revolução Russa e organização do trabalho: Armando Boito, Ruy Braga, Josiane Lombardi, Paulo Barsotti
19h30h – Anfiteatro de História: Literatura russa e revolução: Boris Schnaiderman, Bruno Gomide, Fátima Bianchi, Aurora Bernardini
19h30 – Anfiteatro de Geografia: Império czarista e nações oprimidas: István Jancsó, Armen Mamigonian, Nachman Falbel
Quarta-feira, 14 de novembro
9h – Anfiteatro de História: Revolução Russa e conselhos operários na Espanha e Itália: Modesto Florenzano, Edmundo Fernandes Dias, Ana Lúcia Gomes Muniz, Alexandre Hecker
9h – Anfiteatro de Geografia: O impacto da Revolução Russa nos EUA: Luiz Bernardo Pericás, Mary Anne Junqueira, Sean Purdy
14h – Anfiteatro de História: Geo-história da Rússia e revolução soviética: Leonel Itaussu Almeida Mello, André Martin, Lenina Pomeranz, Gilberto Cunha Franca
14h – Anfiteatro de Geografia: Revolução Russa e conselhos operários na Alemanha e Inglaterra: Isabel Loureiro, Valério Arcary, Edgardo Loguercio
17h– Anfiteatro de História: A Revolução de Outubro e o cinema: Marcos A. Silva, Jorge Nóvoa, Eduardo Morettin
17h – Anfiteatro de Geografia: Revolução, arte e cultura: Jair Diniz Miguel, Arlete Cavaliere, Gilson Dantas
17h – Sala Caio Prado: A Revolução Russa e a ciência: Dina Kinoshita, Gildo Magalhães, João Zanetic
19h30 – Anfiteatro de História: Revolução, partido, democracia, ditadura: Oliveiros Ferreira, Pablo Rieznik, Alexandre Ferraz, Rodrigo Dantas
Período de Inscrição: Inscrições abertas na secretaria do Departamento de História. Serão fornecidos certificados de freqüência.

90 anos de Revolução Russa

SEMINÁRIO INTERNACIONAL REVOLUÇÃO RUSSA, 90 ANOS

Data: De 5 a 7 de novembro de 2007
Locais: Unifesp e USP (haverá transporte para os dois locais)
5 Nov - Casa da Cultura Japonesa, FFLCH/USP
Avenida Lineu Prestes, nº 159
Cidade Universitária - São Paulo
Tel.: 11 3091-2426
6-7 Nov - Anfiteatro da Unifesp/Guarulhos
Estrada do Caminho Velho, 333
Bairro dos Pimentas - Guarulhos
Tel.: 11 6496-8564
Ficha de inscrição: www.fflch.usp.br/dcp/ficha_de_inscricao.htm
Fôlder do evento: www.fflch.usp.br/dcp/noticias.pdf
Organização e Informações (Unifesp): Profs. Luigi Biondi e Gabriela NunesFerreira. Instituições participantes:- Cursos de Ciências Sociais e de História da Universidade Federal de SãoPaulo (UNIFESP/Guarulhos)- Centro de Estudos de Cultura Contemporânea (Cedcec)- Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de SãoPaulo Apoio:CNPq, Capes, Fapesp, FAP-Unifesp, Odebrecht

Programação

5 nov. 2007

9h30 -Abertura
10h00 - Conferência: "Revolução Russa: um balanço da historiografia"
Conferencista: Edward Acton (Universidade de East Anglia, Reino Unido)
12h00 - Almoço
14h00 - Mesa de Debate: "O regime soviético: ascensão e queda"
Ronald Suny (Universidade de Chicago, EUA)Lenina Pomeranz (FEA/USP)
Angelo Segrillo (FFLCH/USP)
16h30 - Coffee Break
17h00 - Mesa de Debate: "Impactos da Revolução Russa no Brasil"
Jacob Gorender (Brasil)
Cláudio Batalha (IFCH/Unicamp)
Gildo Marçal Brandão (FFLCH/USP)

6 nov. 2007

Anfiteatro da Unifesp/Guarulhos
10h00 - Conferência: "A tradição revolucionária russa"
César Ayala Diago (Universidade Nacional da Colômbia, Colômbia)
12h00 - Almoço
13h30 - Mesa de Debate: "Sobre o conceito de revolução"
John Dunn (Universidade de Cambridge, Reino Unido)
Modesto Florenzano (FFLCH/USP)
Eunice Ostrensky (FFLCH/USP)
15h45 - Coffee break
16h15 - Mesa de Debate: "Política revolucionária, nacionalismo einternacionalismo"
Silvio Pons (Instituto Gramsci, Itália)
Bruno Groppo (Universidade de Paris I, França)
Daniel Aarão Reis Filho (Universidade Federal Fluminense)
19h00 - Apresentação da peça teatral: "El dia que me quieras" (Grupo Folias)

7 nov. 2007

Anfiteatro da Unifesp/Guarulhos
10h00 - Conferência: "Violência 'de cima' e 'de baixo' na Revolução Russa"
Nicolas Werth ( IHTP/CNRS, França)
12h00 - Almoço
14h00 - Mesa de Debate: "Revolução, democracia e totalitarismo"
Renato Lessa (Iuperj)
Ruy Fausto (FFLCH/USP)
Luis Manuel Rebelo Fernandes (PUC-RJ e presidente da FINEP)
16h30 - Coffee Break
17h00 - Mesa de Debate: "O fim da era das revoluções?"
Rubens Ricupero (FAAP/Instituto Fernand Braudel)
Boris Fausto (FFLCH/USP)
Olgária Matos (USP/Unifesp Guarulhos)
19h30 - Encerramento do Seminário

Fonte: Departamento de Sociologia – FFLCH-USP

22 outubro, 2007

Control!

Para me garantir, comprei pela internet o ingresso para ver CONTROL. O filme sobre Ian Curtis, líder do Joy Division. Assisti no sábado KURT COBAIN - SOBRE UM FILHO . E ontem NADINE , com direito a aprententação da sessão pelo diretor Erik de Bruyn.
Joy Division: este nome foi extraído por Ian Curtis do livro The House Of Dolls, que descrevia os horrores do nazismo, e significa Divisões do Prazer: alojamentos destinados às mulheres judias que eram obrigadas a se prostituir nos campos de concentração nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Veja o trailer:




A última apresentação ao vivo de Ian Curtis aconteceu no dia 2 de maio de 1980, na Universidade de Birmingham, e aconteceu no mesmo mês de sua morte. Essa apresentação incluiu a primeira e última performance da música "Ceremony" pelo Joy Division — música que foi depois usada pelo New Order. A última música que Ian Curtis executou frente ao público foi "Digital". A gravação da apresentação pode ser encontrada no álbum de compilações Still.
Os efeitos da
epilepsia e dos problemas pessoais de Ian Curtis, como um divórcio conturbado de sua esposa e um caso extra-conjugal com a jornalista belga Annik Honoré, podem ter contribuído para o suicídio de Ian, que se enforcou aos 23 anos de idade. De acordo com o livro Touching From A Distance, Ian ingeriu uma overdose de medicamentos para epilepsia e foi parar num hospital poucos meses antes de sua morte. Acredita-se que tal overdose tenha sido um "pedido de socorro", mas Ian disse a seus companheiros de banda que não havia ingerido uma overdose. O livro conta que Bernard Sumner levou Ian a um cemitério após sua saída do hospital, para mostrá-lo onde ele poderia ter ido parar caso a overdose tivesse sido fatal.
Na noite em que Ian Curtis cometeu suicídio, dias antes do início da primeira turnê do Joy Division nos
Estados Unidos, ele assistiu a um de seus filmes favoritos, Stroszek, de Werner Herzog, enforcou-se enquanto ouvia Weeping, momentos antes de se enforcar falou por telefone com um amigo, nomeadamente membro de uma banda. Mais tarde ele se enforcou em sua cozinha, segundo conta-se, ouvindo o disco The Idiot, de Iggy Pop. Os pontos de vista e as preferências de Ian Curtis continuam a gerar especulações sobre as reais razões pelas quais ele resolveu tirar a própria vida. Alguns dizem que ele simplesmente desejou morrer jovem, "apaixonado pelo mito da estrela do rock que morre jovem" .
Ian Curtis foi
cremado e suas cinzas foram enterradas em Macclesfield, com uma lápide com a inscrição "Love Will Tear Us Apart" ("O Amor Vai Nos Separar"). O epitáfio, escolhido por sua esposa Deborah, é uma referência à canção mais conhecida do Joy Division.

19 outubro, 2007

Mostra no domingo!

Tenho que já ir pensando no domingo... Ainda bem que alguns filmes entram em cartaz depois. Mas nem todos.


s.267
11:00
LA CRÈME (LA CRÈME), de Reynald Bertrand (83'). Falado em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.

s.248
12:40
A CULPA É DO FIDEL! (LA FAUTE À FIDEL), de Julie Gavras (100'). Falado em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.

Perdido em Pequim (2007)
China

Ping Guo (Maçã) trabalha como massagista no Palácio das Massagens de Ouro nos Pés, uma popular casa administrada por Lin Dong, um homem de negócios novo rico e de meia-idade. Um dia, Ping Guo fica bêbada ao sair com um amigo. Seu chefe, Lin Dong, aproveita-se da situação para fazer sexo com ela em pleno local de trabalho. O marido de Ping Guo, An Kun, limpador de vidros em arranha-céus, testemunha a traição enquanto trabalha. Depois desse ambíguo estupro, Ping Guo engravida. O marido chantageia o chefe: ou ele paga uma indenização ou será processado por estupro. Mas Ling Dong e sua esposa, Wang Mei, não têm filhos. Os dois homens chegam então a um acordo financeiro sobre o bebê, de forma que Ling Dong e esposa se tornem seus pais. Os termos do contrato incluem a mudança de Ping Guo para a casa deles por seis meses, para agir como babá de seu filho. Tendo como fundo o cenário agitado de Pequim, essa história explora a realidade social da China moderna, onde o rápido crescimento econômico traz novos desafios aos valores tradicionais, às relações familiares e ao papel da mulher na sociedade, assim como um conflito entre materialismo e espiritualidade.

I’M NOT THERE (2007)
EUA
15:00 CineSesc
Uma biografia diferente do maior ícone do rock’n’roll americano, Bob Dylan, numa narrativa fragmentada e em tom estiloso. Sete atores, entre eles grandes astros de Hollywood, interpretam o músico em diferentes períodos de sua vida e carreira, entre os anos 60 e 70. Uma das interpretações mais originais nesse inusitado formato deu a Cate Blanchett – no filme morena, com cabelos cacheados e de óculos escuros – o Copa Volpi de melhor atriz no festival de Veneza 2007. A produção também conquistou o Prêmio Especial do Júri e o “CinemAvvenire”, dedicado a produções inovadoras que apontam o futuro do cinema. Em outra escolha curiosa, o jovem aventureiro Dylan é vivido pelo garoto negro Marcus Carl Franklin. A trilha sonora recorre a versões originais e a covers do bardo, incluindo do hit “Like a Rolling Stone”.

SOMBRAS DE GOYA (2006)
EUA / Espanha
18:20IG Cine

Espanha, 1792. A Igreja Católica está no auge de seu poder e decide restabelecer a ordem, trazendo de volta a temida Inquisição. À frente do movimento está o enigmático e ardiloso padre Lorenzo, um homem que visa o poder acima de tudo. Lorenzo é amigo de Francisco Goya, o mais famoso artista da Espanha, retratista de reis e rainhas. Quando sua bela modelo Inês é injustamente presa e torturada pela Inquisição, a amizade é submetida a um teste. Quase duas décadas depois, pouco antes de o exército francês invadir a Espanha, Goya é um homem diferente. Perdeu totalmente a audição e se tornou sombrio e perturbado, quase um fantasma de si próprio, apesar de estar em seu período criativo mais famoso. Lorenzo foi banido pela Igreja espanhola, fugiu para a França, só para voltar como procurador-chefe do regime de Napoleão e se vingar de seus antigos aliados da Inquisição. Inês, a bela figura das pinturas e dos sonhos de Goya, sai da prisão, onde perdeu sua juventude, e encontra sua outrora poderosa família chacinada na própria casa. A única pessoa que lhe restou agora no mundo é o louco e velho Goya. Ele se torna seu protetor, e ela lhe revela que deu à luz a uma menina na prisão. Quando Goya descobre Alicia, a filha de Inês que trabalha como prostituta, ele confronta Lorenzo, que finalmente admite tê-la estuprado, mas guarda em segredo o fato de ser o pai da jovem.

NADINE (2007)
Holanda / Bélgica
Nadine, 42 anos, é uma mulher independente e moderna, uma bem sucedida designer de interiores. Numa atribulada manhã de sábado, num supermercado suburbano, Nadine encontra Daniel e seu filho de sete meses, Sam. Por impulso, ela agarra o bebê, corre para seu carro e foge. Sem saber para onde ir, ela logo decide sair do país. Durante a viagem, o espectador vê cenas de sua vida por meio de fragmentos de flashback e através de seus monólogos interiores. Quando completou 40 anos, Nadine já havia vivido com Daniel por um bom tempo. Um exame eventual indicou que ela possivelmente não pudesse gerar filhos. Quase desesperada, passou a apresentar um comportamento maníaco. Fez de tudo para engravidar. As tensões geradas por essa situação propiciaram que Daniel voltasse suas atenções para a sexy e vivaz Aimee, de 26 anos. Só meses depois Nadine descobriu não só que Daniel estava tendo um caso, mas que Aimee estava grávida dele. Será que mesmo assim ela será capaz de novamente gostar de si, mais do que antes?

NÃO TOQUE NO MACHADO (2007)
França / Itália

O belo e jovem general Armand de Montriveau tem cruzado os mares à procura da mulher por quem se apaixonou loucamente há cinco anos. Ele finalmente encontra Antoinette, a duquesa de Langeais, vivendo enclausurada num convento em Maiorca. No passado, foi um caso de amor à primeira vista quando Montriveau a conheceu como uma jovem coquette casada, que freqüentava os mais extravagantes bailes de Paris na época da Restauração francesa, em 1820. Ali, hipocrisia e vaidade reinavam. Lisonjeada por suas atenções, Antoinette orquestrou um jogo calculado de sedução, mas recusava Montriveau repetidamente. Apesar da sinceridade de seu amor, sua paixão continuou não sendo correspondida. Apenas quando um humilhado Montriveau arquitetou uma vingança, o amor de Antoinette aflorou. Mas pode ter sido tarde demais para os amantes. Baseado no romance de Honoré de Balzac, “A Duquesa de Langeais”, com co-produção do cineasta italiano Ermanno Olmi (A Árvore dos Tamancos).

LADY CHATTERLEY (2006)
Bélgica / França / Inglaterra

Aos 23 anos, Constance Reide se casa com o irresistível Clifford Chatterley, universitário de Cambridge, tenente e proprietário de uma mina. A lua-de-mel é breve. Corre o ano de 1917 e Clifford é rapidamente chamado para lutar na guerra. Quando volta do front, é um homem arrasado, condenado a passar o resto da vida numa cadeira de rodas. O jovem casal muda-se para Wragby, uma das propriedades da família Chatterley. Constance relembra a vida de solteira, quando passava o tempo com artistas e estudantes de sua idade e viajava por vários países. Agora ela se sente sozinha e isolada num ambiente rural e entediante. Mas um caçador de animais de classe social inferior desperta o desejo em Lady Chatterley. Parkin não acredita que ela o queira como amante, por ser um homem tão simples. Nova adaptação do clássico romance de D.H. Lawrence.

s.236
22:00
CONTROL (CONTROL), de Anton Corbijn (121'). Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.

17 outubro, 2007

Mostra!

A 31o. Mostra Internacional de Cinema de São Paulo começa para mim no sábado. São muitos filmes e preciso me organizar para não perder as produções cinematográficas mais interessantes. O ruim é que alguns horários batem... Pode ser que eu assista 2 ou 3 nesse dia(coitada da Karla!).

sábado 20/10

PERSONAL CHE (2007)
Colômbia / Brasil / EUA
Unibanco Arteplex 1 17:10
A biografia oficial do argentino Ernesto Che Guevara é deixada de lado para analisar as diversas interpretações que hoje convivem sobre o mito do guerrilheiro, morto há 40 anos, em outubro de 1967. Um dos rostos mais conhecidos do mundo tem várias faces. Na Bolívia, Che merece rezas e é tratado como um santo. Já em Cuba, é um modelo para criar os filhos. Neonazistas o cultuam na Alemanha. No Líbano, uma ópera de sucesso foi montada para divulgar sua vida e discutir os caminhos sangrentos do país. O ícone comunista tornou-se a bandeira dos que lutam contra o comunismo em Hong Kong. Nos Estados Unidos, há cidadãos latinos que o adoram e exilados cubanos que o odeiam. O filme conta também com entrevistas, entre outros, de Jon Lee Anderson,repórter da revista New Yorker e biógrafo de Guevara, do escritor Christopher Hitchens, do especialista em iconografia política David Kunzle e do gênio criativo italiano Oliviero Toscani.

CONTROL (2007)
Inglaterra / EUA
A vida de Ian Curtis, o depressivo vocalista e líder do Joy Division, uma das mais influentes bandas da virada dos anos 70/80. O filme baseia-se no livro "Touching from a Distance", escrito pela viúva de Ian, Deborah Curtis, e conta uma versão particular tanto da carreira quanto da intimidade do músico. Control não foge ao velho lema "sexo, drogas e rock’n’roll", mas também não é uma simples biografia de um astro de rock. Tem por ambientação a Inglaterra dos anos 70 e retrata a ascensão e queda do jovem vocalista. Concentra-se mais no sofrimento e na solidão de Curtis do que no mito, por meio de uma encenação sombria e elegante. Ian Curtis foi uma aparição meteórica e revolucionária no universo do rock.

VOCÊS, OS VIVOS (2007)
Suécia / Alemanha / França / Dinamarca / Noruega
Composto por 57 vinhetas filmadas com a câmera estática, Vocês, os Vivos é um filme sobre o ser humano, sobre suas conquistas e misérias, sua alegria e seu sofrimento, sua autoconfiança e ansiedade. Personagens que trazem em comum um aspecto solitário, mesmo quando estão cercados por outras pessoas. Um ser humano de quem se quer rir e também chorar por ele, ou ela. É simplesmente uma trágica comédia ou uma cômica tragédia sobre nós mesmos. A narrativa se passa em Estocolmo e serve universalmente para qualquer lugar ou época.
Transformaram nosso deserto em fogo (2007)
Sudão / Chade / EUA
IG Cine 17:30
A atual crise humanitária na região de Darfur, no Sudão, é refletida por meio de dramáticas fotos tiradas pelo próprio diretor, o fotógrafo de guerra Mark Brecke, e pela perspectiva de passageiros de um trem da Amtrak em viagem de três dias pelos Estados Unidos. Num dramático contraste com a graciosa paisagem americana vista do trem, as fotos do genocídio mostram desolação, morte e sofrimento humano nas aldeias queimadas de Darfur e nos campos de refugiados do Chade. Complementam as fotografias as experiências do próprio diretor e várias análises que iluminam as reais dimensões da crise e levantam sérias questões sobre a aparente indiferença do mundo. Para o grupo de viajantes, e assim também para o espectador, a travessia torna-se uma jornada emocional e de iluminação ao coração da tragédia de Darfur em meio a um cenário de descaso da mídia americana.

A ILHA (2006)
Rússia
IG Cine 20:50
Em algum lugar no norte da Rússia, num pequeno monastério ortodoxo, vive um homem incomum. Seus amigos monges ficam confusos com sua conduta bizarra. Aqueles que visitam a ilha acreditam que ele tem o poder de curar, exorcizar demônios e prever o futuro. Mas ele próprio se considera indigno por causa de um pecado que cometeu na juventude. O filme é uma parábola, que combina a realidade da vida cotidiana na Rússia com o ritual e a rotina monástica. O filme conquistou seis prêmios segundo a Academia Russa de Cinema: filme, direção, ator (Pyotr Mamonov), ator coadjuvante (Viktor Sukhorukov), fotografia e som.
LUST, CAUTION (2007)
EUA / China
IG Cine 23:00
A Xangai dos anos 40, durante a ocupação japonesa, é cenário para um drama temperado com espionagem, romance e apimentadas doses de sexo. A jovem Wang Chiah-Chih envolve-se com a Resistência e tem por tarefa aproximar-se de um figurão da política local, aliado dos japoneses, e servir de isca para eliminá-lo. O desafio maior é abrir uma brecha na barreira de segurança que cerca o cauteloso empresário e atraí-lo a uma armadilha. Para tanto, ela usa de muita sedução. Uma inesperada reviravolta, no entanto, pode fazer sucumbir todo o plano. O filme foi premiado com o Leão de Ouro no festival de Veneza de 2007, dois anos depois de o diretor Ang Lee ganhar o mesmo prêmio com O Segredo de Brokeback Mountain. A produção rendeu ainda o prêmio Osella de melhor fotografia para o mexicano Rodrigo Prieto.
DO OUTRO LADO (2007)
Alemanha / Turquia
O jovem Nejat não aprova o relacionamento de seu pai viúvo com a prostituta Yeter. Mas ele acaba simpatizando com ela ao descobrir que Yeter envia dinheiro para a Turquia, a fim de pagar os estudos universitários da filha. A morte súbita de Yeter distancia pai e filho. Nejat viaja então a Istambul para procurar por Ayten, a filha de Yeter. Mas a jovem, uma ativista política, fugiu da polícia turca e está agora na Alemanha. Ela se torna amiga de Lotte, que a acolhe em casa, a contragosto de sua conservadora mãe. Quando Ayten é presa e seu pedido de asilo negado, acaba sendo deportada. Lotte viaja à Turquia, onde se envolve com a situação aparentemente sem esperanças da amiga. O filme ganhou o prêmio de melhor roteiro no festival de Cannes 2007.
ESTE FILME AINDA NÃO TEM CENSURA (2006)
EUA
A MPAA (“Associação de Filmes da América”), uma organização lobista dos Estados Unidos para a indústria de cinema, mantém desde 1968 um sistema de avaliação. Esse sistema, com sua classificação por idade recorrendo a letras G, PG, PG-13, R e NC-17 (antes X), tornou-se um ícone cultural. Mas por trás dessa fachada simples há um processo de censura mantido em segredo. Os membros credenciados são anônimos. As deliberações são privadas. Os padrões parecem arbitrários. Este Filme Ainda não Tem Censura questiona se os filmes hollywoodianos e as produções independentes são avaliados de forma igualitária considerando conteúdos semelhantes. Também pergunta se o teor sexual dos filmes gays tem classificação mais rigorosa do que o das obras heterossexuais. Faz sentido um filme de violência extrema receber uma classificação tipo R (mais baixa), enquanto filmes com temática sexual são mais censurados? Se os estúdios de Hollywood recebem indicações detalhadas de como atenuar a censura de um filme NC-17 para R, por que os produtores de cinema independente precisam adivinhá-las? E por fim, manter secretas as avaliações e seus critérios não fariam da MPAA uma associação inconseqüente em suas decisões?
LA CRèME (2007)
França
François Mangin recebe no Natal um pequeno jarro de creme que torna as pessoas famosas. Sua vida está prestes a mudar. La Crème é uma comédia de humor negro sobre fantasmas em torno de celebridades, dinheiro, sexo e competição. Com um espírito dramático e delirante, o filme lida com personagens que tentam criar um lugar para si na sociedade, em especial quando um entre eles adquire o poder de ser visto como uma estrela.
SOS Saúde (2007)
EUA
CineSesc 00:00
O polêmico documentarista Michael Moore investiga a indústria do lucro – e da discriminação – por trás dos tratamentos médicos nos EUA, comparando seu sistema ganancioso com o de outros países de Primeiro Mundo, em que o acesso à Medicina é universal e gratuito. O colapso no sistema norte-americano de saúde atinge 47 milhões de cidadãos descobertos, sem falar na grande parcela de assegurados que não pode contar com assistência hospitalar devido à burocracia. É o caso dos heróis que trabalharam no resgate das vítimas do ataque de 11 de setembro, que hoje sofrem doenças debilitantes e têm a atenção médica negada pelo governo americano. O filme faz uma radiografia precisa do insano e muitas vezes cruel sistema de saúde do país que, quando não exclui, oferece barreiras intransponíveis para a população em busca de atendimento básico. Moore demonstra que um sistema alternativo é a única saída possível.
KURT COBAIN - SOBRE UM FILHO (2006)
EUA
Baseado em mais de 25 horas de fitas de áudio gravadas pelo jornalista musical Michael Azerrad para seu livro “Come As You Ar: The Story of Nirvana”, o documentário apresenta um retrato íntimo sobre o falecido músico Kurt Cobain. As conversas que se ouvem no filme nunca haviam sido levadas ao público anteriormente. Kurt Cobain reconta sua própria vida - de sua infância à adolescência, seus dias de descoberta musical e a necessidade de lidar com a fama explosiva. O filme tem trilha sonora dos artistas que o influenciaram (Iggy Pop, David Bowie, REM, Queen) e tomadas das cidades que mudaram sua trajetória, como Aberdeen e Seattle. Pela retrospectiva de Kurt Cobain, o espectador também vê um período específico da história americana. Por causa da excentricidade pura de sua raiva, Kurt Cobain veio ao mundo para ser conhecido como o porta-voz de sua geração. E enquanto Kurt Cobain não abraçou essa sua missão, o filme deixa claro que ele era uma figura pensativa, introspectiva, e que essas mudanças sociais e culturais tiveram uma bruta e profunda influência em sua arte.
A BANDA (2007)
Israel / França
Cine TAM 21:30
Era uma vez, há não muito tempo, uma pequena banda da polícia egípcia que chegou a Israel. Eles vieram para tocar na cerimônia de inauguração de um centro cultural árabe, mas por causa da burocracia, falta de sorte ou qualquer que seja a razão, são esquecidos no aeroporto. A banda tenta se deslocar por conta própria, mas vai parar numa pequena, desolada e quase esquecida cidade israelense, em algum lugar no coração do deserto. Uma banda perdida numa cidade perdida – pouca gente se lembra disso. A obra conquistou oito prêmios da Academia de Cinema de Israel: melhor filme, direção, roteiro, ator (Sasson Gabai), atriz (Ronit Elkabetz), ator coadjuvante (Saleh Bakri), música e figurinos.

15 outubro, 2007

Arte e Revolução

Semana de História da PUC-SP
de 15.10.2007 a 19.10.2007

16.10.2007 - 19 horas
“Arte e Revolução”
O evento faz parte da programação da Semana de História da PUC-SP (15/10 a 19/10).
Com as presenças de Francisco Alambert (USP), Marcos Silva (USP) e Lívia Cotrim (Fund. Santo André).
Auditório 134c - Rua Ministro Godói, 969, Perdizes
São Paulo/SP

11 outubro, 2007

Satyrianas

Dia 11 de Outubro, Quinta-Feia

Rua
16h00 – “Panteon dos Orixás” (música), Grupo Ilú Oba de Min - Pça Roosevelt
17h00 – “Nada de Novo” (teatro de rua), Grupo Parlapatões - Pça Roosevelt
17h30 – “Massa” (dança na rua), Grupo Célia Gouvêa - Pça Roosevelt

Espaço dos Satyros Um
17h00 – “K d eu? As Árveres Somos Nozes” (teatro), Grupo K d eu
19h00 – “Diários da Sede” (teatro)
21h00 – “Sexo Oral” (teatro)
22h30 – “Lesão Cerebral” (teatro)
24h00 – “Primeiro Amor” (teatro)

Espaço dos Satyros Dois
21h00 – “ Delicadeza” (teatro), Grupo Kuringa
23h00 – “Abo” (teatro)

Espaço dos Satyros Pantanal
18h00 – “Vestir o Pai” (teatro)
20h00 – “Assim é” (vídeo)

Teatro da Vila
21h00 – “Cadeira Falando” (teatro)

Espaço Parlapatões
21h00 – “Eu Odeio Kombi” (teatro), Grupo Parlapatões
23h00 – “Prego na Testa” (teatro), Grupo Parlapatões

Teatro do Ator
21h00 – “As histórias dos Amores Difíceis” (teatro), Grupo Simples de Teatro
24h00 – “Uma Lição Difícil de Esquecer” (teatro)

Next
22h00 - “Duo Jazz" (música), com Silvia Altieri

Galpão do Folias
20h00 – “Orestéia – o Canto do Bode” (teatro), Grupo Folias

Tusp
19h00 – “Quando as Máquinas Param” (teatro), Grupo Tusp

Companhia Corpos Nômades
21h30 – “Fuga Fora do Tempo” (dança), Cia.Corpos Nômades

Dia 12 de Outubro, Sexta-Feira
Rua
12h00 “O Sto Guerreiro e o Herói Desajustado” (teat), Cia. S Jorge de Variedades - Pça da República
16h00 – “Eu Experimento” (teatro de rua), Cia. Meses de Teatro, local: Praça Roosevelt

Espaço dos Satyros Um
02h00 – “Deve ser do Caralho o Carnaval em Bonifácio” (teatro)
03h00 – “Beckett in White” (teatro)
05h00 – “Cântico dos Cânticos” (teatro)
10h00 – Café Literário – Os Novos Caminhos da Dramaturgia – Tema: “Leis de Incentivo e Políticas Culturais”, mediação: Rodolfo García Vazquez; debatedores: Hugo Possolo, Sergio Roveri e Paulo Fabiano
15h00 – “Visitando Arrabal” (teatro)
16h00 – “Amor e Traição: um Olhar Sobre o Tema” (teatro)
18h00 – “Memórias da Rua” (teatro), Cia. Barracão
20h00 – “Assim Parece” (teatro)
21h30 – “Só as Gordas São Felizes” (teatro)
22h30 – “Carina está Viva” (teatro)
24h00 – “O Santo Parto” (teatro)

Espaço dos Satyros Dois
01h30 – “Psicose 4h48” (teatro)
03h00 – “Sinfonia Patética” (teatro), Cia. de Orquestração Cênica
04h30 – “O Homem do Beijo Diferente” (teatro) – Cia. Artera
05h30 – “Inevitável” (teatro), Cia. Nem Nome Tem
15h00 – “Ensaio Aberto” (teatro)
17h00 – “Negro de Estimação” (teatro)
21h00 – “Delicadeza” (teatro), Grupo Kuringa
24h00 – “Últimas Notícias de uma História só” (teatro)

Espaço dos Satyros Pantanal
01h00 – “Assim é” (vídeo)
16h00 – “HIV” (teatro)

Teatro da Vila
20h00 – “Cidadão de Papel” (teatro)
24h00 – “O Holandês” (teatro)

Espaço Parlapatões
01h00 – “Noite da Panelada” (teatro)
02h30 – “Ajeitando o Saccro” (teatro)
03h30 – “O Homem que queria ser Rita Cadilac” (teatro)
21h00 – “Eu Odeio Kombi” (teatro), Grupo Parlapatões
22h30 – “Comediantes em Pé de Guerra” (teatro)

Teatro do Ator
01h30 – “30 Anos, 3 Anas” (teatro)
03h00 – “Um Año de Amor” (teatro)
19h00 – “Moscarda” (teatro)
23h00 – “Caetaneando” (teatro)

Studio 184
21h00 – “Quatro num Quarto” (teatro)

Next
22h00 – “Textículos” (teatro)

Tusp
19h00 – “Navalha na Carne” (teatro), Grupo Tusp

Galpão do Folias
20h00 – “Orestéia – o Canto do Bode” (teatro), Grupo Folias

Companhia Corpos Nômades
21h30 – “Fuga Fora do Tempo” (dança), Cia. Corpos Nômades

Dia 13 de Outubro, Sábado
Rua
16h00 – “O Pior da Vaca” (teatro de rua), Grupo A Vaca Tossiu
16h00 - “O Sto Guerreiro e o Herói Desajustado” (teat), Cia. S Jorge de Variedades - Pça da
República
22h00 - “Travessia” (teatro de rua), Cia. Novos Rumos

Espaço dos Satyros Um
02h00 – “Atos de Violência” (teatro), Grupo Dramáticas em Cena
03h00 – “Uma Pilha de Pratos na Cozinha” (teatro), Cia. Os Satyros
05h00 – “Coração Dark Room” (teatro), Cia. Artera
10h00 – Café Literário – Os Novos Caminhos da Dramaturgia – Tema: “Do Gabinete à Sala de Ensaio: O Lugar do Dramaturgo Hoje”, mediação: Alberto Guzik; debatedores: Fernando Bonassi, Rubens Rewald e Antonio Rocco
15h00 – “Retratos” (teatro)
17h00 – “Comendo Ovos” (teatro)
18h00 – “Pater’ (teatro)19h00 – “Bate Papo” (teatro)
20h30 – “Roxo” (teatro)
21h30 – Homenagem a Paulo Autran
24h00 – “O Santo Parto” (teatro)

Espaço dos Satyros Dois
02h00 – “CEP 20.000” (teatro-música-literatura-poesia)
05h30 – “Show de Boate” (show de bizarrices)
15h00 – “Ensaio de Marat Sade” (teatro)
16h30 – “Armadilha” (teatro)
18h00 – “El Truco” (teatro), Núcleo Experimental dos Satyros
20h30 – “Os 120 Dias de Sodoma” (teatro), Cia. Os Satyros
23h00 – “Hebigode” (performance)
24h00 – “Últimas Notícias de uma História só” (teatro)

Espaço dos Satyros Pantanal
01h00 – “Documentário” (teatro)
20h00 – “A Lente” (teatro)
23h00 – “Poemas” (teatro)Teatro da Vila
12h00 – Brunch Literário – Tema: “Literatura contemporânea”, com os escritores: Andrea Catropa, Chacal, Del Candeias, Dirceu Villa, Greta Benitez e Paulo Ferraz
15h00 – “Almanaque de Araque” (teatro infantil)
17h00 – “Ervilha Sapo Junior” (teatro infanto-juvenil)
18h00 – “Achados e Perdidos” (teatro)
20h00 – “Cidadão de Papel” (teatro), Cia. Os Satyros
22h00 – “Moritz, Eletrodomésticos” (teatro)
24h00 – “O Holandês” (teatro)

Espaço Parlapatões
02h00 – “Proibido para Menores” (teatro)
04h00 – “Hotel Lancaster” (teatro), Grupo Kuringa
16h00 – “Tem Gato na Tuba” (teatro infantil)
18h00 – “Banda Paralela” (teatro)
20h00 – “Sarau de Poesia”, organização: Bactéria
21h00 – “Chorinho” (teatro)
22h30 – “As Gêmeas” (teatro)
24h00 – “A Refeição” (teatro)

Teatro do Ator
01h30 – “Tânato e Afrodite” (teatro)
04h00 – “Imagine se o Céu fosse Vermelho”
18h00 – “Tia” (teatro)
24h00 – “Rir é o Melhor Remédio” (teatro)

Studio 184
18h00 – “Eduardo, Mônika, Renato e Etc e Tal” (teatro), Cia. Pessoal do Faroeste
21h00 – “Quatro num Quarto” (teatro)
24h00 – “Eduardo, Mônika, Renato e Etc e Tal” (teatro), Cia. Pessoal do Faroeste

Next
21h30 – “Os Pais” (leitura dramática)

Tusp
19h00 – “Quando as Máquinas Páram” (teatro), Grupo Tusp

Teatro Bibi Ferreira
16h00 – “O Dia das Crianças” (teatro infantil), Cia. Os Satyros

Companhia Corpos Nômades
21h30 – “Fuga Fora do Tempo” (dança), Cia. Corpos Nômades

Teatro Vento Forte
20h00 – “A Casa do Gaspar” (teatro), Grupo Vento Forte

Dia 14 de Outubro, Domingo
Rua
16h00 – “Domingo no Parque” (teatro de rua), Cia. Pessoal do Faroeste
16h00 - “O Sto Guerreiro e o Herói Desajustado” (teat), Cia. S Jorge de Variedades - Praça da República

Espaço dos Satyros Um
02h00 – “I(n) Pessoa(l) (teatro)
04h00 – “O Eu e o Nada” (teatro)
10h00 – Café Literário – Os Novos Caminhos da Dramaturgia – Tema: “O Teatro Pós-Dramático: O Que Há de Novo na Cena Contemporânea”, mediação: Marici Salomão; debatedores: Fábio de Souza Andrade, Luis Fernando Ramos e Dioníso Neto
16h00 – “Amores Dissecados” (teatro)
18h30 – “Bate Papo” (teatro)
20h00 – “Roxo” (teatro)
21h00 – “Esvaziamento” (teatro), Grupo Dramáticas em Cena
22h30 – “Contrário da Dor” (teatro)
23h30 – “Jandira” (teatro)

Espaço dos Satyros Dois
02h00 – “Marinheiros” (teatro), Cia. Anjos Pornográficos
04h00 – “As Feras” (teatro), Cia. Sujeitos de Cena
15h00 – “Montagem Enlouquecidas” (teatro), Equipe Técnica dos Satyros
18h00 – “El Truco” (teatro), Núcleo Experimental dos Satyros
20h30 – “Os 120 Dias de Sodoma” (teatro), Cia. Os Satyros
23h00 – “Eles não usam Camisa de Força” (teatro)

Espaço dos Satyros Pantanal
13h00 – “Retratos” (teatro)
18h00 – “Orquestra Arte Nobre” (música)

Teatro da Vila
12h00 – Brunch Literário – Tema: “Ensino da Literatura e a Literatura no Ensino”, com os escritores: Ivan Antunes, Carlos Galldino, Frederico Barbosa e Marcelino Freire
15h00 – “Almanaque de Araque” (teatro infantil)
17h00 – “Ervilha Sapo Junior” (teatro infanto-juvenil)
18h00 – “Cidadão de Papel” (teatro), Cia. Os Satyros
19h00 – “Achados e Perdidos” (teatro)

Espaço Parlapatões
02h00 – “Nada de Novo” (teatro)
04h00 – “Hotel Lancaster” (teatro), Grupo Kuringa

Teatro do Ator
03h00 – “Uma Noite com Tchekov” (teatro)
18h00 – “Nosso Lar” (teatro)

Studio 184
18h00 – “Dona Maria, a Louca” (teatro), Grupo Caminhando
20h30 – “Quatro num Quarto” (teatro)

Next
21h00 – Vanessa Bumagny e Nô Stopa (música)
24h00 – Festa de Encerramento

Tusp
19h00 – “Navalha na Carne” (teatro), Grupo Tusp

Companhia Corpos Nômades
20h30 – “Fuga fora do Tempo” (dança), Cia. Corpos Nômades

Teatro Bibi Ferreira
16h00 – “O Dia das Crianças” (teatro infantil), Cia. Os Satyros

Teatro Vento Forte
19h00 – “A Casa do Gaspar” (teatro), Grupo Vento Forte

Teatro Alfredo Mesquita
19h00 – “Risadas Gravadas” (teatro)

Museu da Língua Portuguesa
16h00 – Homenagem a Lauro César Muniz

Locais:
– Esp Satyros Um - Pça Roosevelt, 214 Consolação – f. 3258 6345
– Esp Satyros Dois - Pça Roosevelt, 124 Consolação – f. 3258 6345
– Esp Satyros Pantanal - R Vistosa Madre de Deus, 40B Jd Pantanal – f. 3258 6345
– Teatro da Vila - R. Jericó, 256 Vl. Madalena – f. 3258 6345
– Espaço Parlapatões – Pça Roosevelt, 158 Consolação – 3258 4449
– Teatro do Ator – Pça Roosevelt, 172 – f. 3257 2264
– Teatro Studio, 184 – Pça Roosevelt, 184 – f. 3259 6940
– Next – R. Rego Freitas, 454 Vl. Buarque – f. 3106 9636
– Galpão do Folias – R. Ana Cintra, 213 Sta Cecília – f. 3361 2223
– Teatro Bibi Ferreira – Av. Brig. Luiz Antonio, 931 Bl. Vista – f. 3105 3129
– Teatro vento Forte – R. Brig. Haroldo Veloso, 150 Itaim Bibi – f. 3078 1072
– Tusp – R. Maria Antonia, 294 V. Buarque – f. 3255 7182 r. 41 e 42
– Teatro Alfredo Mesquita – Av. Santos Dumont, 1770 Santana – f. 6221 3657
– Companhia Corpos Nômades – R. Augusta, 325 Consolação - f. 3237 3224
– Museu da Língua Portuguesa – Pça da Luz, s/no. Centro - f. 3326 0775

http://satyros.uol.com.br/

10 outubro, 2007

Eu vou (parte 2)!

Dia 10 de novembro será um dia diferente. É dia de Planeta Terra Festival! E vou me mexer muito, não só por causa das bandas, mas também porque terão dois palcos: o Indie e o Main Stage.
Palco Main Stage
17h30 - Supercordas
19h - Pato Fu
20h30 - Instituto
22h - Lily Allen
23h30 - Devo
1h - Kasabian
Palco Indie
18h - Lucy & the Popsonics
19h30 - Tokyo Police Club
21h - Datarock
22h30 - CSS
0h - Rapture

A primeira banda não sei ainda qual irei ver. Mas começarei de verdade a maratona com Pato Fu (19:00) no palco Main Stage.




Pouco depois (19:30) começa o Tokio Police Club no palco Indie. Esse show vejo inteiro e







assito ao próximo. O Datarock (21:00).







Volto para o Main Stage (22:00) para assistir a Lily Allen.






Aí surge uma dúvida, pois começa logo na seqüência o Cansei de Ser Sexy (22:30) no Indie.





Depois começa (23:00) o Devo no Main Stage.






Com o Rapture logo depois (00:00).







E finalizando com Kasabian (1:00).






Ufa!

08 outubro, 2007

III SEMCON do dia 10 a 13 de Outubro


Convidado Especial:
Jeff Bradetich (University of North Texas - EUA)
Contrabaixistas Convidados:
Adriano Giffoni (RJ), Alexandre Negreiros (RO), Alexandre Rosa (OSESP-SP), Anderson Santos (DF), Bororó (GO), Bruno Rejan (GO), Jesus Rodrigues (OSG-GO), Jorge Helder (RJ), Lucas Costa e Silva (GO), Marcelo Maia (GO), Moisés Feitosa (GO), Ricardo Newton Rodrigues (OSG-GO), Ricardo Vasconcelos (OSTNCS-DF), Sonia Ray (UFG-GO), Silvio Cardoso (OSG-GO), Valerie Albright (UNESP-SP), Zbigniew Borowicz (CANADÁ).

06 outubro, 2007

40 anos sem Che Guevara

Os poderosos podem matar uma, duas ou até três rosas, mas jamais poderão deter a primavera.

Che Guevara

01 outubro, 2007

IV Semana de Geografia


IV Semana de Geografia estará acontecendo na USP em outubro, participarei de duas oficinas: Espaço Urbano na América Latina e Identidade e Espaço Metropolitano: O caso dos negros e dos nordestinos. Para fazer a inscrição é só entrar no site: http://www.geografia.fflch.usp.br/


20 setembro, 2007

Oh No! It's DEVO

é! mal posso esperar...

Devo é um grupo americano de rock formado em Akron, Ohio em 1972. Seu estilo já foi classificado como punk rock, pós-punk ou art rock, mas são geralmente classificados como new wave ou synth pop. A música e o estilo do grupo tematiza a ficção científica kitsch, com toques de humor surrealista, via instrumentação minimalista e sintética. O som da banda influênciou tanto o new wave da época quanto os grupos de rock alternativo de hoje, além de vídeo clipes memoráveis.


Mark Mothersbaugh - vocal, sintetizadores
Bob Mothersbaugh - guitarra
Bob Casale - guitarra
Gerald Casale - baixo
Josh Freese - bateria.

13 setembro, 2007

Comunidade Sonora 2007

Queens of the Stone Age - no one knows
Arctic Monkeys - brianstorm
The Fratellis - flathead
Gossip - where the girls are
Tokyo Police Club - nanture of the experiment
Dead Kennedys - california über alles
Black Flag - nervous breakdown
The Strokes - 12:51
The Killers - sam's town
Placebo - every you every me
Interpol - heinrich maneuver
Spoon - something to look forward to
The Go! Team - panther dash
Bush - swallowed
Razorlight - golden touch
Ghinzu - do you read me
Keane – is it any wonder
Primal Scream - dolls (sweet rock and roll)
Le Tigre - deceptacon
Hurtmold - telê

10 setembro, 2007

Cat Power!!!!



Aê galera,
vamos nos unir e quem sabe os organizadores do Tim Festival 2007 ponham a mão na consciência e realizem um show-extra da Cat Power em São Paulo.

está aí o síte, assine:
Valeu!

09 setembro, 2007

Hurtmold

Uma das melhores bandas da atualidade! É o Hurtmold!!! Também no SESC Vila Mariana...