04 junho, 2011

Para a menina que mentiu a idade pra mim


V
ocê não torna a me ligar como antes
não retorna minhas mensagens
entorna agora em outro lugar
fora desse entorno

meu travesseiro ainda tem seu rímel
meus pensamentos ainda te reproduzem
você levou minha melhor blusa de lã
agora sou eu quem reclama desse inverno

rimos bastante
rimamos pouco
rímura que se abriu
rímel que desencadeia versos

tiro a poeira do tempo
só pra você abrir novamente a porta
provavelmente quando você voltar de verdade
a roupa de cama já deverá estar trocada


12 comentários:

Carla Fernanda disse...

Passando para uma visita.
Boa noite!!
Saudações!!
Carla

Carla Fernanda disse...

Bem vindo!
:D

Sandro Batista disse...

Nossa, que poema é esse?

"provavelmente quando voce voltar de verdade, a roupa de cama já deverá estar trocada"

Que final espetacular. Aliás, o texto todo, metáforas perfeitas, e tão claras ao mesmo tempo... Definitivamente estou de fato diante de um poeta de verdade! Era só pra seguir e pronto, mas não tem como ficar calado diante de uma maravilha dessas!
TE SEGUINDO COM CERTEZA!

http://estacaoprimeiradosamba.blogspot.com/

Millena Blogueira disse...

Perfeito o poema.
A mentira nos faz perder a confiança no mentiroso.

Jeh Pagliai disse...

Que poema lindo!
Realmente, as mentiras além de não levarem a nada, ainda nos machuca..

Ps: Me fez lembrar a música do Nando Reis: "N"

Beijinhos

---
www.jehjeh.com

Dalmo Sales disse...

Gostei muito do seu blog...

Agradeço sua visita...

Que tal trocarmos LINK?

me contate:

Arrancando do TUBE

Cristiano Super Pc disse...

O cara é poeta! Parabéns! :-D

blog equipe lambe chão disse...

muito bom seu blog parabéns

http://equipelambechao.blogspot.com/

Ítalo Richard disse...

Cara, que poema massa! O texto é envolvente, bem articulado, muito bom. Parabéns, dos melhores blogs do gênero que já vi.

Bruna Fernandes disse...

mas que menina em!

Marcus Alencar disse...

Apesar de tudo, ficam as lembranças de um passado feliz e de uma pessoa que ainda não era pra ser.

Douglas Lourenço disse...

Belo poema cara !

www.bigodaostudio.blogspot.com