11 junho, 2012

Juízo perdido



Vinha em minha direção
fiquei parado, ao invés de me anunciar
quando ela me viu segurou o sorriso
contraindo alguns músculos do rosto

acenou
acelerou os passos
fechou o guarda-chuva de bolinhas
e me beijou

odeio esse tempo,
disse ela olhando para o céu
e bateu em seu casaco roxo
para espantar os pingos d’água

eu estava inconsciente
entorpecido pela sua beleza primaveril 
pelo seu perfume de cereja
e pelas suas mãos frias que eu insistia em aquecer



21 comentários:

Tauã Soares disse...

muito bom o poema.
Sucesso com o blog!

Lucas Adonai disse...

Muito bom!

Mylla disse...

Bá, Cícero, que amor! <3

:*

aspirantenerd disse...

Show! Sucesso aí...

Visita lá: http://aspirantenerd.wordpress.com/

Marília disse...

Quanto amor hein rsrs
Muito lindo!

http://pitadadecinema.blogspot.com

Tauã Soares disse...

Sucesso com o blog, você escreve muito bem >.<

Lucas Adonai disse...

parabéns!

Matheuslaville disse...

Palavras apaixonadas.

Guru do Metal disse...

ficou bom

Guilherme Augusto disse...

legal... mas dava para trabalhar melhor os versos, mesmo assim, sucesso pra ti...

Angelica Romualdo disse...

:) Adorei pelas palavras.

http://sentimentoeliberd.blogspot.com.br/

Zany disse...

Poema lindo!!
Seguindo. Bjus e sucesso!

myway-mw.blogspot.com.br

Arash Gitzcam disse...

vou te linkar no meu blog agora mesmo! ok!?

=================
http://poesiadapocacao.blogspot.com.br/

João V. Alves disse...

linda poesia.
Seguindo.
me segue também.

http://www.paradigmasdaspalavras.blogspot.com.br/

Dindi disse...

muito lindo.. sem palavras

Fernando disse...

ótimo seu blog,adoro rimas

http://temtudomega.blogspot.com
siga, comente e CURTA no Facebook

AssiZ de Andrade disse...

linda narrativa poética.

Parabéns!

tdo muito delicado.

www.olharemnegativo.blogspot.com
@twitta_rma

Cafajeste Sedentario disse...

Quanto amor hein
hehehe

Devaneios disse...

O amor, fonte inesgotável para poemas e poetas. Gostei da suavidade deste,da sequência simples de fatos que signficam tanto para quem está apaixonado.
Parabéns pelo poema, e pelo blog!

Paulão Fardadão Cheio de Bala disse...

Beijou as bolinhas e bateu no saco roxo...

Paulão Fardadão Cheio de Bala disse...

Sem falar no aquecimento manual...