01 outubro, 2012

Aldebarã


Faz dois anos que ela partiu
morreu num acidente bobo
foi levada numa enxurrada
seu corpo só foi resgatado após três dias

nossa filha agora tem doze anos
outro dia encontrou o baralho de tarô que pertenceu a mãe
impressionante
parecia que era a própria quem estava a dar as cartas

não consigo mais me apaixonar
enjoo fácil das pessoas
minha menina parece que também
até largou as aulas de piano e ballet

nas minhas noites de insônia
tento encontrá-la junto com as Híades
colocadas por Zeus na constelação de Taurus
mortas de tanto se verterem em lágrimas



7 comentários:

Aline disse...

Triste e intensa sua poesia!

Cafajeste Sedentario disse...

realmente,triste porém intensa

Blog do Italo disse...

Realmente, é uma historia muito triste =/

http://blogdoitalogomes.blogspot.com.br/

André L. Soares disse...

Poema forte e tenso.
E muito bem escrito.

Marília disse...

Gosto de poesias melancólicas.

http://pitadadecinema.blogspot.com.br/

Marília disse...

Gosto de poesias melancólicas.

http://pitadadecinema.blogspot.com.br/

Paulão Fardadão Cheio de Bala disse...

Tem q por a menina no basquete, pra ela cansar de dia e dormir bem de noite.