05 outubro, 2012

O efeito Charlotte


Ela vai me deixando palavras 
como migalhas 
que eu vou seguindo 
cercado de muros cada vez mais altos 

que labirinto intrincado! 
ela me encanta com uma magia incomum 
corre e escapa 
eu corro e não consigo alcançá-la 

meu espirito errante 
alimentado de paixões improváveis 
depara-se novamente com essa estrada 
por onde vai descarnando minha sordidez 

me sinto inquieto 
como o jovem Werther 
tento ninar minha desditosa alma 
mas já estou entregue




8 comentários:

Ale Marques disse...

a parte que eu mais gostei:

"que labirinto intrincado!
ela me encanta com uma magia incomum
corre e escapa
eu corro e não consigo alcançá-la "

belo texto!
parabéns.

um abraço.
-

http://aleartdigital.blogspot.com.br/

Cafajeste Sedentário disse...

Ótimo texto,meio incomum... mas bom.

Stefany Fernandes disse...

Oláa, adorei o blog seguindo !!
http://bolhaarosada.blogspot.com.br/

Paulão Fardadão Cheio de Bala disse...

Goethe é uma bosta.

Cícero Barbosa disse...

hahaha! nem é Paulão

^-^¨cat disse...

linguagem dificil! mas muito bonito, nao mude seu estilo

Sarah Sanches disse...

Como a maioria dos amores são! Um corre enquanto o outro dá migalhas, retalhos de amor, cercados por muros e redomas...

Bonita poesia.

Sarah Sanches

http://borboletasarianas.blogspot.com.br/

jonas Urubu disse...

as palavras muitas das vezes parecem mesmo migalhas, e sua compreensão a falta de qualquer pedaço que seja de pão. Você é leve na escrita, isso me fez querer passar bastante tempo saboreando seus escritos.
Escrevo um blog sobre música orquestral, espero que goste, é um pouco mais sério mas não menos poético.

dá uma conferida e me presentei com um comentário. Abração

http://violinodegravata.blogspot.com.br/2012/10/escutei-borboletas-e-elas-eram-notas-de.html