17 novembro, 2010

Espasmos


Parei estático
em frente da folha em branco
perfeição desafiadora
mergulhar nas suas águas

um lápis sem ponta
sem apontador
tento arrancar com a unha a madeira
para chegar até o grafite

contração involuntária
convulsiva dos músculos
não obedecem à vontade
desespero

jogo tudo no chão
rasgo a folha
começo a chorar
até que acho uma caneta


Um comentário:

Juke disse...

ei!