14 julho, 2013

Andradina


Alguém batia na porta
estranho
não havia ninguém
sai até o portão para ver

eram três crianças
que vieram pedir ajuda
estavam molhadas
mas como? se não chovia há dias

foram embora sem dizer nada
e voltaram nos meus sonhos
para me mostrar um poço
seus irmãos estavam lá

há 50 anos um homem matou sete crianças
e todo esse tempo os corpos delas nunca foram encontrados
as almas delas ainda estavam se afogando
só em sonho para conseguir resgatá-las



6 comentários:

Augusto disse...

c eh loco... nem queria ter lido! kkk
chega de verdades e novas descobertas...

Li Limeira disse...

Nossaa sinistro hein!!! Fiquei assustada com esse poema...kkk Mas se foi essa a intenção ..tá ótimo!!!kkk
http://alternativassonoras.blogspot.com.br/

Li Limeira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcela Melo disse...

intenso...

Aline disse...

Doces ou travessuras? hehe Intensa / forte sua poesia!

Na minha vitrola disse...

muuito bom