26 abril, 2010

Não somos nada disso que imaginávamos


Sono picado
levantei triturado
com uma certeza
esta noite eu não sonhei

um gosto de tristeza na boca
aperto sombrio
a estiagem dava uma certeza
um dia de calor daqueles

tempo seco
seca as narinas
a garganta
irrita os olhos

peguei o trem
mas desci na estação seguinte
caminhei até o último banco da plataforma
me sentei e ali passei o resto do dia


Um comentário:

FABRICA DE SERES disse...

A minha alma nem me lembro mais, em que esquina se perdeu.....

Muito bom Prof, os seusposts que são geniais