17 fevereiro, 2013

Parafusando



Ela é a minha personagem favorita
circula pelos meus versos
teima em rodopiar nos meus pensamentos
lê mudamente minhas palavras

só mesmo embriagado é que admito
só mesmo escrevendo é que me embriago
só mesmo assim para torná-la presente
e assim consigo viajar no tempo

a parede deste asilo
parece uma folha em branco
parte de mim focou lá no passado
partido

mas agora
tomando este soro me sinto bem
tenho força para me levantar
e sair




9 comentários:

Lucas Adonai disse...

Poxa, muito bom =)

Matheuslaville disse...

Faltou um pouco de emoção no poema.

Cícero Barbosa disse...

acho que era essa a ideia

Ta Vendido disse...

Gostei, parabéns !

Se tiver um tempinho passe em nosso portal de anúncios ficaremos

felizes com sua presença.

http://tavendido.com.br

Anuncie é grátis clique aqui!

Wendell Ribeiro disse...

belo poema!

Natália Pedroso disse...

Gostei bastante ^^
os meus já são muita rima rs

Carlos Hamilton disse...

Muito legal.
ESPAÇO ABERTO - Um lugar de reflexão, informação e trocas de ideias.
http://www.blogdocarloshamilton.blogspot.com.br/

davi disse...

gostei do texto :D olha meu blog? http://bloggdoanonino.blogspot.com.br

Aline disse...

E se sair e esbarrar com ela por aí? Muito bom!