06 maio, 2013

Moby Dick


Não paro de pensar nela
e em cada porto que desembarco
tento apagar sua imagem com as prostitutas locais
em vão

nomeio as estrelas com o seu nome
algumas até caem do céu
o rum me cura
e danço até me nausear 

nas tempestades vou até a proa
desafiando Poseidon 
espero que o seu tridente me acerte
bem aqui, oh!

qualquer loucura faz sentido
e qualquer sentido nisso tudo eu ignoro
espero que esse baleeiro perca o rumo
pois o meu já está perdido


15 comentários:

Rosangela A. Santos disse...

Linda, é dedicada a alguem?.rsrs

Muito bom o seu blog, quando dé passa lá:
www.analucianicolau.adv.br

blogger disse...

Realmente muito bom.

Bruno Torquato disse...


"qualquer loucura faz sentido
e qualquer sentido nisso tudo eu ignoro"


muito bom.

Tati disse...

Lindo! Lindo!
Como é bom esbarrar com poesia de qualidade!

Guilherme Augusto disse...

Se nem Poseidon está resolvendo, ela te pegou te jeito mesmo :)

Joyce Barreto Chicon disse...

Expor sentimentos e emoções constroi poesias!

http://atitudelight.blogspot.com.br/

Kal J. Moon disse...

Bacana... Me lembrou a antiga graphic novel baseada no clássico de Herman Melville... (KJM)

Fábio Alves disse...

Um dia vc esquece essa "baleia"...

Marcela Melo disse...

lindo texto.

http://mmelofazminhacabeca.blogspot.com.br/

Raquel S. Ramos disse...

gostei do poema, muito bom

Matheuslaville disse...

ótima inspiração, faz tempo que não escuto essa lenda.

Rodrigo Ferreira disse...

Bela poesia e bem bolada.
adorei mesmo.

rodrigobandasoficial.blogspot.com

Aline disse...

Linda e embebida poesia.

Martha Alcantara disse...

Lindo e profundo, me identifiquei com alguns trechos. Poucas palavras que se expressam um grande sentimento.
Beijos

Paula Barbosa disse...

Muito boa a poesia. Parabens.

http://pesadeloslivro.blogspot.com.br/