17 maio, 2011

Brincando no meio-fio


Levanto a gola da minha jaqueta
para que a garoa não pingue na nuca
os ombros levantados
andar seco

na minha cidade
as noites ficaram mais escuras
e o frio não da trégua
como um soco direto no estômago

estava demorando para perder a fé
poderia tentar lutar mais um pouco
mas ao relento me entrego
desiludido pelo sonho do possível

“é cara, você não tem chance!”
um voz me guia para o bar
whisky e jazz em plena terça-feira
no celular, duas chamadas não atendidas



2 comentários:

Biiah Vieira disse...

posso lhe acompanhar para o bar? rsrs

Cícero Barbosa disse...

claro que sim! ; )