11 abril, 2011

Brincando com os pêlos do seu corpo


Me mordeu no pescoço
puxou meus cabelos
apertava meus seios em desespero
o meu batom estava por todo seu rosto

não queria que parasse
e quando ameaçava fazê-lo
sussurrava para continuar
e ele continuava

eu estava exausta
ele também
isso durou mais algumas horas
e foi assim durante uma semana

no aeroporto lhe comprei uma garrafa de vinho
se embriague, eu disse
nos abraçamos
a eternidade nunca foi tão cruel



2 comentários:

Ana Julia disse...

que delicia a eternidade

Cícero Barbosa disse...

triste, uma delícia.